Warning: array_map(): Argument #2 should be an array in /var/www/clients/client8/web16/web/wp-content/themes/ofertorio/inc/core.php on line 144

Warning: array_unique() expects parameter 1 to be array, null given in /var/www/clients/client8/web16/web/wp-content/themes/ofertorio/inc/core.php on line 147

Warning: implode(): Invalid arguments passed in /var/www/clients/client8/web16/web/wp-content/themes/ofertorio/inc/core.php on line 152

Warning: array_values() expects parameter 1 to be array, boolean given in /var/www/clients/client8/web16/web/wp-content/themes/ofertorio/inc/core.php on line 195

Warning: array_keys() expects parameter 1 to be array, boolean given in /var/www/clients/client8/web16/web/wp-content/themes/ofertorio/inc/core.php on line 195

Warning: array_map(): Argument #2 should be an array in /var/www/clients/client8/web16/web/wp-content/themes/ofertorio/inc/core.php on line 195

Queremos contar um pouco a historia de nossa comunidade.

Essa comunidade deveria receber o nome de “Nossa Senhora Aparecida” , mas por existirem varias com este nome, os primeiros moradores decidiram dar-lhe o nome de um santo pouco lembrado. Pensaram e escolheram o nome do Santo protetor dos motoristas. “São Cristóvão”.

A partir dai, começaram uma difícil caminhada. Todos sabiam que não seria fácil; mas como São Cristóvão, também a comunidade enfrentaria correntezas, mas não desanimara.

Ha vinte anos atras (estamos no ano 2000) , aqui, tudo era um terreno vazio A Santa Missa era feita em casas pelo Pe. Alberto e Pe. Emílio, da Congregação dos padres Xaverianos. Havia também o Sr. João Maria, homem este que rezava o terço nas casas.

Certo dia um grupo de pessoas, O Sr. Maio então presidente de bairro do conjunto, acompanhado pelas Senhoras Leda e a Maria José e o Sr. José Santi e o Sr. Vicente (todos pertencentes aos Vicentinos), juntamente com algumas outras pessoas decidiram e levantaram um barracão, onde seria rezada as Missas, celebradas pelo Pr. Jorge. A catequese era realizada nas casas, pois no barracão não havia um lugar apropriado.

Com grande esforço o mesmo grupo iniciou a construção da Capela. O serviço era tanto que resolveram dividir os trabalhos. Os homens fariam os alicerces e as mulheres iriam fazer o aterro: não era fácil.

Apareceram novas pessoas dispostas a trabalhar. Uma das grandes colaboradoras foi a Célia. Ela se dedicou a preparar o projeto da nova Igreja. Foi a partir deste momento que surgiu o Sr. Tonhão e o Sr. Iraque. E não podemos esquecer o nosso Pe. Antônio Lauri, pároco da quase-paroquia  “Cristo Bom Pastor” do Lindoia. Ele também lutou pela Capela S. Cristóvão.

Ai estava a grande preocupação do povo: “como levantar as paredes se não havia dinheiro?”. Então surgiu a idéia de fazer um arrastão para angariar tijolos. Como sempre, todos colaboraram e as paredes começaram a serem levantadas. Tudo isso mostra que a nossa comunidade sempre soube partilhar.

I Igreja estava crescendo. Aparece a Sra. Rita, seu Chico, dona Isaura e diversas outras pessoas que ajudaram na construção. Hoje a Capela “São Cristóvão” está assim graças a estas pessoas que lutaram para que este templo chegasse como está hoje.  Existe salão de festa, salas de catequese, uma Igreja pequena, porque a cada dia, esta comunidade vai crescendo.

A Igreja não è somente formada de tijolos, areia, cimento, mas também de pessoas, grupos e pastorais. Se não existissem essas pessoas o esforço seria envão.

Hoje a comunidade pode contar com a colaboração de mais pessoas, que continuam levando a Capela para frente. Uma desta è o Pe. Severino, que è nosso pároco, que nos esta ajudando, e muito.

Atualmente existe na comunidade: a diretoria, grupos de reflexão, grupos de jovens, de adolescentes, catequese, liturgia, Pastoral do batismo, ministério da musica, equipe de festa, legionários, ministros da eucaristia, coroinha, o grupo Cristo te ama, pastoral da sobriedade, vicentinos, a pastoral do dizimo, o grupo PAF.

A comunidade agradece a todas as pessoas citadas e também as que não foram citadas, mas que muito colaboraram para o bem desta comunidade. Pessoas que ainda vivem como dona Luisa, Sra Antonieta, que trouxe a Legião de Maria, o Sr. Darci com os círculos bíblicos a dona Cida, a primeira organizadora da coroação de Maria, a Sra. Carmozina com os coroinhas; Nilson com a liturgia; Sra Fátima e a Sra. Judite como primeira catequistas; Jurares e Catarina com os jovens e agora o Sr. Amauri.

Por toda esta caminhada: Deus seja louvado.